sábado, 18 de julho de 2009

EL CHUPACABRA – A CRIATURA

elchupacabravi8

EUA (2003)

Direção: Brennon Jones e Paul Wynne

Elenco: Eric Alegria (Navarro), Elina Madison, Anthony Criss, Jerry Rodriguez (Noriega) e Calvi Pablon

A lenda latina do Chupacabra relata uma suposta criatura com forma de lobo, olhos vermelhos brilhantes, pele acinzentada ,apetite de vampiro, e que atacava animais da zona rural bebendo-lhes todo o sangue até restarem apenas ossos e carcaças.

Em cima deste fato, a York Entertainment decidiu fazer um longa sobre o tema recrutando elenco de latinos radicados nos EUA para dar mais veracidade à história.

“Chupacabra” é uma espécie de suspense, mas que acaba de forma involuntária servindo como comédia. O filme se inicia com a chegada de um caminhão baú que estaciona num local afastado. Motorista desce, acerta negociação com contato e entrega a mercadoria. O receptor abre as portas do veículo e solta a criatura sendo devorado por ela.

Não demora muito e o bairro começa a sofrer com ataques e mortes em massa. Aí entra o Navarro. O galã da história trabalha numa carrocinha e usa um uniforme semelhante aos bombeiros, com distintivo e tudo. Para ele está tudo OK, gosta de prender e tratar dos vira-latas e segue feliz seu destino. Mas o ponta firme do Navarro tinha uma chefe pentelha que vivia lhe pedindo uns relatórios que nunca eram entregues. Ele tinha que se virar entre prender a cachorrada e o burocrático serviço no escritório que ele não gostava.

Seu primo comenta que os ataques no bairro são autoria do Chupacabra e tenta convence-lo a tomar cuidado; nisso aparece uma escritora meio coroa que “gruda” nele e quer de toda a maneira virar sua parceira pois antevê que ao sairem em busca dos cães logo acabarão achando a criatura.

Quando a dupla Navarro-escritora estava tendo progressos aparece na trama o “bad cop” Noriega. Este, todo gomalinado, cabelão penteado para trás e gravatinha escrota tem uma ajudante a tiracolo com cara de nerd ( uma morena baixinha que usa um rabo de cavalo show de bola... ). Após uma enrolação qualquer o Noriega decide enquadrar a dupla dizendo para saírem do caminho coisa e tal. Aparecem dois mafiosos responsáveis pela chegada da criatura e notam que os quatro: Navarro, escritora, Noriega e ajudante vão atrapalhar seus planos de lucro fácil.

Os mafiosos, que tinham uns dados tranqüilizantes, queriam que o Chupacabra promovesse matança na cidade  para ganharem recompensa pela prisão do bicho. Nosso herói (Navarro) decide não deixar isso ocorrer mas é demitido pela chefe, porque esqueceu dos benditos relatórios. Perde então uniforme vistoso e distintivo dourado. Todo chateado, chega em casa, meio humilhado pela forma com que foi dispensado, e tem a segunda notícia ruim do dia. Seu primo, o que havia alertado sobre o Chupacabra, foi retalhado pela criatura. O Navarro então jura perseguir e prender o bichão e deixa neste momento de ser o “good cop” e vira um Charles Bronson cover.

A escritora fica satisfeita já que além da parceria ela já tava achando seu parceiro meio paradão. Segue uma seqüência de ataques da besta (na verdade um cara de 1,50 cm de altura numa roupa emborrachada meio tosca), cenas de pânico e tentativas de brecar este mal.

Neste momento temos o elenco inteiro perseguindo e não conseguindo prender o Chupacabras que vai matando os figurantes e o elenco de apoio sem dó. Ritmo de novelão mexicano...

Dá para assistir com crianças pois os ataques da fera nunca são filmados de pertinho.

**Regular

Nenhum comentário:

MOBRAL