segunda-feira, 30 de novembro de 2009

BRIGITTE BARDOT

brigitte-bardot-725x1024

O fotógrafo Terry O’Neill deu recentemente uma entrevista ao site guardian.co.uk relembrando uma de suas fotos mais famosas. O retrato é da atriz francesa e sex symbol Brigitte Bardot durante a filmagem do The Legend of Frenchie King (1971). O’Neill revelou que durante uma cena havia um vento que batia nos cabelos de Bardot e que daria um ótimo retrato. Ao descobrir que só havia mais uma foto em sua câmera, o fotógrafo não perdeu a esperança e bateu a foto que virou icônica.

DEPOIS DO DÓLAR NA CUECA AGORA DINHEIRO NA MEIA…

 

arrudas

Deputados distritais e aliados políticos do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), alvos da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, foram filmados recebendo dinheiro e guardando maços de notas em bolsas, bolsos e até dentro de meias.

Como é mesmo a letra daquele pancadão ? “Tá dominado, tá tudo dominado”.

ARTE DA CAPA – BRIGITTE BARDOT (3)

 

f2shdigbaxv6s2dv f4bwz6tn1cx5b4zx f2rz8ryeq1c5r28c cover4 fylw011vex7gyfwx eko69knqkno9k9qk f4ba03m9rgzjab3j f47r0u7w745l7u77 f48rixefb4p1fe4r f4b4t8axanc6na68

FAN FILMS

 

Comprei este DVD-R que compila estes fan films num sebo em São Caetano e fiquei impressionado com o tipo de resultado que as pessoas acabam obtendo com um mínimo de recurso e grande dose de paixão pelos comics.

Mais uma vez o conceito “do it yourself” que balizou e revolucionou a música (punk rock) serve como estilo e método, agora agitando a sétima arte.

Se antigamente os fanzines de papel perpetravam uma cultura invisível e subterrânea através de papel, tesoura, correios, lojas alternativas e mídia independente, hoje a Internet é quem acaba expondo e disseminando o trabalho destes gladiadores virtuais que batalham diariamente contra a mediocridade dos grandes estúdios.

batman dead end

Batman: Dead End

EUA (2003)

Direção: Sandy Collora

Este filme há anos goza de uma espécie de culto entre os iniciados na batmania desde que foi exibido pela primeira vez em julho de 2003 na San Diego Comic Con. Eu já vinha ouvindo muitas histórias sobre este curta metragem (fan film) em diversas feiras e lojas de quadrinhos. O tom sempre entre o histérico e deslumbrado. A cada elogio eu prorrogava de propósito uma busca no you tube para ver a peça.

Agora que vi em DVD-R, com qualidade melhor que a tela do computador e áudio adequado, percebo como diretor do filme, Sandy Collora, foi influenciado pelos quadrinhos de Alex Ross ao se valer de iluminação mínima e closes em partes do corpo sempre se afastando em mostrar completamente e por muito tempo o rosto do protagonista.

Na história o Batman persegue o Coringa e acaba num beco encurralado pelo Predador. A desvantagem física e de poder entre o Cavaleiro das Trevas e o ser do outro planeta explica o Dead End do título.

 

07_25_2004_grayson

Grayson

EUA (2004)

Direção: John Fiorella

Neste fan film de John Fiorella, temos uma rápida explicação da morte do Batman e seu pupilo Dick Grayson (a identidade civil do Robin) jurando e partindo em busca de vingança de seu mentor e amigo. Superman , Mulher Maravilha, Lanterna Verde e outros heróis aparecem (brevemente) a fim de demove-lo desta sangrenta missão. Mas o Robin agora está mais velho, mais experiente e mais determinado (é como se ele fosse o Asa Noturna dos Novos Titãs) e não está nem um pouco disposto a ouvir conselhos...

world finest

World’s Finest

EUA (2005)

Direção: Sandy Collora

Mais uma vez Sandy Collora mostra o caminho que os executivos da Warner Insistem em não seguir. Depois do impressionante “Batman: Dead End” ele apresenta agora este “World’s Finest” que leitores de quadrinhos reconhecerão como uma adaptação para as telas do gibi “As Novas Aventuras de Batman e Superman”. Desta vez temos Clark Kent iluminado por um spot de luz e o Lex Luthor se aliando com o Duas-Caras o que obriga o filho do planeta Krypton a pedir ajuda ao vigilante de Gotham.

A ação que se desenrola em Metropolis é muito sugestiva e tem como grande momento uma cena em que o Superman segura um carro caindo do céu que remete à capa clássica da “Action Comics nº 1”.

Sem mais enrolação:

- Collora é o cara. Se ele não for escalado pelo menos na cúpula dos próximos filmes do Batman ou do Superman vai ser um atestado de burrice dos managers lá de Hollywood...

loboparamilitarychristmasspecial

The Lobo Paramilitary Christmas Special

EUA (2002)

Direção: Scott Leberecht

Baseado na série de quadrinhos homônima da DC Comics (lançada no Brasil como “Lobo x Papai Noel” publicada pela editora Metal Pesado) este fan film de Scott Leberecht foi produzido como parte de seus estudos no American Film Institute e, apesar de bastante comentado na Internet e blogs sobre quadrinhos, teve sua divulgação restrita ao instituto sendo disponibilizado no You Tube apenas no fim de 2005.

Apesar de originalmente ter sido feito por estudantes de cinema o curta teve supervisão de Keith Giffen o criador das principais histórias do Lobo nos quadrinhos.

Nesta adaptação o Papai Noel se mete a besta e enfurece o maníaco que está doidinho para usar seu 38 cano largo...

*****Batman: Dead End

*****Grayson

****World’s Finest

*****The Lobo Paramilitary Christmas Special

domingo, 29 de novembro de 2009

SEXDRIVE – RUMO AO SEXO

SEX-DRIVE-poster---BRAZIL

EUA (2008)

Direção: Sean Anders

Elenco: Josh Zuckerman, Amanda Crew, Clark Duke, Seth Green e James Marsden

Fazia tempo que eu não assistia algo tão ruim. “Sexdrive” , segundo filme do novato Sean Anders , mostra que as vezes as pessoas escolhem a profissão errada. Cinema definitivamente não é a praia deste diretor que tenta durante quase 120 minutos defender o indefensável , no caso uma comédia com toques escatológicos pra lá de desagradável e mal filmada.

A história, mais uma, é sobre adolescentes e a busca pela primeira transa. Josh Zuckerman é um jovem virgem que trabalha como balconista de lanchonete e tem de frequentemente se fantasiar como rosquinha para alavancar os negócios mal geridos pelo chefe pedófilo. Mas o Josh detesta o trabalho e detesta sua timidez com as mulheres. Vive numa insolúvel crise de identidade e passa as noites se masturbando, sonhando com a colega de trabalho (Amanda Crew) e aguentando as gozações do irmão mais velho que tem fama de garanhão.

sexdrive_02

O Josh rouba o GTO Judge 69 , uma supermáquina que pertence ao irmão brutamontes, e tenta se insinuar para a Amanda que retribui com gelo e indiferença suas poucas investidas. Enquanto isso, um festival de mulheres nuas, carros velozes e festinhas começam a aparecer na tela sempre com situações que buscam reafirmar a virgindade e o deslocamento social do rapaz. Tudo seria uma beleza se estas cenas, enfileiradas gratuitamente sem sentido algum, se encaixassem no roteiro. A ausência de lógica vai mostrando que o negócio é arrancar o riso (no caso amarelo) de qualquer maneira nem que para isso tenha que se valer de racismo, homofobia, escatologia e incorreções de todas as matizes.

Alguns diálogos da “obra” :

- “Meu amor que cheiro é esse ? Esperma ?”

- “Josh você tem 18 anos e nunca teve namorada você é gay !”

- “Você prefere pênis ou testículos ?”

Alguém precisa avisar o diretor que apenas o pessoal da Troma consegue surfar em cima de temas tão polêmicos e ainda assim fazer rir. Humorismo mais uma vez se revela um gênero para poucos (Monty Python, Mel Brooks, Jim Carrey e alguns outros)

Do pouco que eu ainda me recordo do filme está uma cena da madrasta do Josh escorregando numa calcinha, do irmão dele saindo do armário (assumindo a homossexualidade), um tiro que a rosquinha humana dá num vilão e as rápidas , mal filmadas e nunca consumadas cenas de sexo.

Para não perdermos mais tempo e até a fim de alertar os leitores deste blog quanto a (falta de) qualidade da película, basta dizer que perto deste filme os piores momentos do humorístico “Zorra Total” parecem uma espécie de “Cidadão Kane”.

*Péssimo

ARTE DO POSTER – RÚSSIA 10

 

0110_russ_poster 0147_russ_poster 0173_russ_poster 0183_russ_poster 0125_russ_poster 0195_russ_poster 0132_russ_poster 0055_russ_poster 0164_russ_poster 0104_russ_poster

ARTE DA CAPA – FUTURISMO RETRÔ

 

Algumas capas ilustrando como seria o mundo no futuro. Dá para ver que a imaginação do pessoal voava longe… nem nos quadrinhos da DC Comics tem tanta engenhoca. De toda forma, eis o amanhã na visão do homem da década de 1950 do século XX.

vintage-space-age-illustrations08 vintage-space-age-illustrations17 vintage-space-age-illustrations15 vintage-space-age-illustrations12 vintage-space-age-illustrations02 vintage-space-age-illustrations09 vintage-space-age-illustrations13 vintage-space-age-illustrations05 vintage-space-age-illustrations16 vintage-space-age-illustrations06 vintage-space-age-illustrations11 vintage-space-age-illustrations03

sábado, 28 de novembro de 2009

ARTE DOS CROMOS 5 – CRUYFF Y LOS COLOSOS DE ESTA LIGA

01. Portada delantera

Publicado em 1975, pela editora Cropan, este álbum de figurinhas visava capitalizar a ida do mago holandês Johann Cruyff (que um ano antes na Copa do Mundo da Alemanha fez de tudo a ponto de ganhar a alcunha de Pelé branco) para o futebol espanhol. Devido a beleza do futebol apresentado pelo carrossel holandês, o Barcelona comprou o atacante a peso de ouro do Ajax e moveu todos os olhos para o Campeonato Europeu de Clubes daquele ano.

03. Porteros 04. Defensas laterales derechos 05. Defensas centrales I 06. Defensas centrales II 07. Defensas laterales izquierdos13. Interiores derechos 12. Extremos derechos 08. Mediocampistas I 09. Mediocampistas II 17. Extremos izquierdos I 18. Extremos izquierdos II 15. Interiores izquierdos I